"AMAR É QUANDO A ALMA MUDA DE CASA..."
MÁRIO QUINTANA.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

ALMA...

Alma, és transparente
E ainda assim tens teus tons
Translúcida, irreverente
Inebriante, envolvente
Às vezes quieta
Teu silêncio me inquieta...
E dentro do peito aperta
Queres pular, me mostrar
Me ensinar a te ouvir
Serenar o sentir
Não consigo me acalmar
Não sei me calar...
Transparece, quase enlouquece
És o que parece?
Sem máscaras
Sem invenções
Transparente, furta cor
Bela e sem barreiras
Sincera e guerreira
Podes iluminar
O mais profundo fosso
O mais longo túnel
E nas trevas brilhar
Já te vi ir e voltar... Sem apagar.
Tua luz ilumina a multidão
Aquece o coração
De quem se aproximar
Podes alcançar o que quiseres
Podes voar, caminhar
Saltar, enquanto eu sonhar
Mas não se perca pelo caminho
Não esqueça de voltar
Preciso dos seus mistérios para viver
Da sua luz para me aquecer
Da sua força para continuar a me entender.

2 comentários:

alessandro disse...

Paula parabéns, seu blog é muito legal, não sou nenhum crítico da área, mas pra mim vc tem um talanto impar para passar sentimento no que vc escreve. Mtu legal msmo, que Deus continue iluminando vc. Abs!!

Paula Moraes disse...

Obrigada Alessandro, fiquei muito feliz com seu comentário...Que vc possa continuar acompanhando e comentando...Obrigada e que Deus esteja iluminando todos nós. ;)