"AMAR É QUANDO A ALMA MUDA DE CASA..."
MÁRIO QUINTANA.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Destino


Não sei se posso chamar de destino
Ondas que nos levam pra outro lugar
Tal qual barquinho de papel
Impotente na correnteza que vai encontrar
Não importa o quanto tente desesperadamente suportar

O universo conspira sabiamente
Nos mostra que erramos constantemente
Embora com vontade de acertar
Pessoas entram e saem da nossa vida
Sem licença ou despedida
pessoas chegam sem planejar
Outras que se vão sem avisar

Não sei se posso chamar de destino
Esse caminho que vamos trilhar
Não sei se posso chamar de destino
Ou se a linha traçada podemos alterar

Se tudo parece fora de lugar
E não temos mais peças para encaixar
Quebra-cabeça que não dá pra montar
Nos sentimos sem forças para lutar
Então passamos a nos questionar...
Parece que algo maior quer te conduzir
Mesmo que não queira se deixar seduzir
Prumo que te direciona sem você marcar
Estrela guia que te leva a outro lugar

Não sei se posso chamar de destino
As folhas que ficam pelo chão
Caminhos que seguem na contra-mão
Encontros e desencontros da paixão

Não sei se a culpa é do destino
Se as chances desperdiçamos
Em besteiras nos agarramos
Em mentiras acreditamos
O coração não escutamos...

Será que o destino nos deixa ganhar uma jogada
Ou é carta marcada, na manga guardada
Simples traço de um compasso
linha perpendicular
Rascunho de um desenho que não podemos criar
Rabisco do lugar onde gostaríamos de estar

Não sei se é destino, seja lá o que for
O nome na verdade nunca importou
E sim os sonhos despedaçados pelo caminho
A ave triste por não encontrar seu ninho
O estranho enredo que o autor criou...

9 comentários:

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Que lindo poema!
Este selinho eu recebi da Ma Ferreira, do lindo blog ARTE EM CERÂMICA, http://mdfbf.blogspot.com/ O recebimento do Prêmio Sunshine Award segue algumas regrinhas e dentre elas a difícil tarefa de indicar apenas 12 blogs para receberem o selo. Sendo assim, eu indico você entre os meus escolhidos. Seu blog é um cantinho que adoro visitar! Vc pode pegar a imagem do selo em meu blog ou no blog da Ma: http://mdfbf.blogspot.com/2011/06/sunshine-award.html
Parabéns! Bjs, Acácia.

Paula Moraes disse...

Que legal, amei Acá, obrigada, adoro quando você passa por aqui...=)
Estou toda vaidosa com meu selinho...hehehehe Obrigadão. Bjs

Blog do Eduardo disse...

Nosso muito lindo. Dá um cordel maravilhoso. Vc é demais minha ocosinha.

Zil Mar disse...

Boa tarde Paula...

passo para agradecer sua visita e tb por fazer parte do meu cantinho...obrigada...

sua poesia é linda...dispensa comentário..é só sentir e deixar que que a imaginação nos carregue....

deixo pra vc meu carinho...

Zil

MARILENE disse...

Destino?? O culpado por nossos desencontros? O responsável por nossas frustrações? creio que não. Muitas vezes nos deixamos levar por um coração ansioso que se recusa a ouvir os apelos da mente.

Bjs.

Paula Moraes disse...

Oi Zil, obrigada por me visitar, adorei seu blog também. Que bom que gostou...
Bjs

Paula Moraes disse...

Marilene, possivelmente a responsabilidade é das nossas escolhas mesmo...Mas é sempre bom imaginar o destino pra nos culpar um pouco menos...Bjs

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

se os sonhos ficam pelos caminhos...as esperanças brotam na certeza de nos sempre recompor

Valéria disse...

oie.... Paula agradeço seu carinho no meu blog ,gostei de tudo por ak,e vou ficar, bjus bom final de semana

DOCE MENINA