"AMAR É QUANDO A ALMA MUDA DE CASA..."
MÁRIO QUINTANA.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Cansada...



Estou cansada do tudo e do nada
Exausta de lutar e me entregar
Exaurida em minhas forças e em minha fraqueza
Cansada de ser sol e de ser chuva
Inundada de ser medo e ser coragem
Tomada de ser tudo e de ser nada
Imobilizada por ser concreta e abstrata
Possuida de vazio e de conteúdo
Invadida pela lógica e pelo absurdo.

25 comentários:

Valéria disse...

Me descreveu.
Bjus s2

Doce Menina

Arnoldo Pimentel disse...

Existem momentos que precisamos descansar, cuidar de nós mesmos.Beijos

Alê disse...

Paulinha,


Que o dia de hoje lhe seja renovador,


um beijo

Jan disse...

PAULA, PASSEIE PELO BLOGARDEN...

BEIJÃO

JAN

Simone butterfly disse...

muito bom seu post, gostei...

Adriano César Curado disse...

Hoje li uma matéria interessante sobre nosso sagrado direito de reservar um tempo para o egoísmo. Acho que é isso que nos falta. Precisamos resgatar nossa autonomia sobre a própria vida e assim fazer aquilo que está pendente de solução – ler um livro, passear, curtir estrelas. Linda postagem, meus parabéns.

*Jéssica Marques* disse...

Tem horas que esta ambiguidade cansa mesmo né Paula?
Ou as vezes temos que mostrar para a sociedade uma coisa que não estamos sentindo, enquanto que por dentro há uma desordem, um caos...
Mas nada melhor do que um dia após o outro, assim mesmo sem pressa!
Quando vê já foi, passou e estamos novamente em paz com a gente mesmo.
Super beijo!

' tanise #)~ disse...

é, as vezes a gente cansa da vida, das pessoas, de tudo, mas é preciso seguir em frente!
beijos ;*

cidinha disse...

Olá, amiga. Há dias que estamos realmente cansados, perdidos sem direção. Más é preciso retornar sempre o caminho e rever nossa vida e seguir... Bjo grande no seu coração. Seja feliz sempre!!

Severa Cabral(escritora) disse...

Paulinha minha pernanbucana querida!
Não podemos nunca se cansar,temos que caminhar em busca de renovação...assim não lerei mais as coisas lindas e cheia de encantamentos que vc nos passa através da escrita,gosto de ler teus textos bem grande...se vc cansar ai eu cansarei de esperar por vc...
Ah! te quero lá no meu cantinho só para vc responder uma pergunta.Que tipo de amiga sou para vc?
Bjsssssssssssssssssss

* Dé * disse...

Paulinha, opostos muito bem (d)escritos.
Como disse a Jéssica, as ambiguidades cansam.

Um beijo grande e bom final de semana!

Paula Moraes disse...

Hahaha Eu canso momentâneamente e rapidamente descando....rsrsrsrs
Bom fim de semana amores.
bjs

Aclim disse...

Invadida pela lógica e pelo absurdo.

Ando assim também.

Abraço

ϟ Cynthia Brito disse...

Paulinha querida,
eu também me sinto cansada à cada dia que se passa... Mas me conforto quando respiro e dou graças ao Senhor por isso.
Eu posso ter pouco, mas muitos queriam ter o pouco que eu tenho e ainda assim vivem isolados e precisando de ajuda.

Dai graças até à este teu cansaço porque o Senhor vai te libertar de toda dor!

E que os próximos dias sejam de muita vitória e de muita graça!

beeeeeijo.

Ma Ferreira disse...

Paulinha...

Mesmo eu não estando aqui todos os dias saiba do imenso carinho que sinto por ti.

Somos seres duais...todos temos contradições e acretos. Cabe a nós a ceitação. Tantpo nossa quanto a do outro.

Um lindo sbado a vc..com carinhoo

Álvaro Lins disse...

A lógica é o absurdo:)!
Abraço

Ma Ferreira disse...

Paulinha...saudades.. acho que ja comente este post ontem..se não entrar eu volto..
Não esqueço de vc..mesmo não conseguindo passar sempre por aqui..
bj

Dan disse...

Que delícia tudo aqui!
Deixo um beijo Paula.

Bom fim de semana.

Tétis disse...

Olá Paula

Mais um belo poema que revela toda a tua sensibilidade e emoção à flor da pele.

Adoro por aqui passar.

Beijinhos

Tétis

O Profeta disse...

Sonhei com uma estrela do céu
Sonhei-a vivendo no meio do Mar
Sonhei com a verdade de uma palavra
Soletrei sete vezes a palavra amar

Neste sonho vi uma árvore triste
Pensei em sete coisas impossíveis de fazer
A primeira era voar com as nuvens
A ultima sobre as águas de um Lago correr

E vi pássaros de cores nunca vistas
Refulgentes lírios de ouro de lei
Apenas uma hortênsia me pareceu ali perdida
Vi palpitantes borboletas e o coração calei

Mágico beijo

Marly Bastos disse...

Ou seja, está cansada dessa essência que é tão nossa, tão dualística e tão mulher. Mas sinceramente, dessa essência nao pode fugir, pois uma vez mulher, sempre mulher.
Obrigada pela visita querida, estou visitando os blogs devagarzinho, mas que bom que me achou primeiro.
Beijokas doces e um fim de semana na paz.
Sigo-te por aqui, pois o outro perdi tudo.

Priscila Daiana disse...

Paulinha flor, adorei o texto.
Indiquei seu blog no meu.

Beijos e ótima semana!

Lena disse...

Paulinha linda
Às vezes, ou muitas vezes, me sinto absolutamente igual ao que vc descreveu nessas palavras tão sintéticas mas tão completas.
Beijo grande pra você e bjs especiais pra quem for paizão no seu núcleo familiar, pela data de amanhã. Que seu domingo seja repleto de alegrias!

Paula Moraes disse...

Amigos, obrigada pelo carinho, desejo que levem com vcs um tanto de carinho meu, assim como deixam...=)
Bom domingo a todos.
Bjs

FOLHAS DE OUTONO disse...

Oi minha garota linda!
Vim te buscar para ver o colar que ganhei no sorteio da Ma Ferreira...
Bjssssssssssssssssssssssss