"AMAR É QUANDO A ALMA MUDA DE CASA..."
MÁRIO QUINTANA.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Época boa...


Sinto o cheiro no ar
Vejo a chuva chegar
Com gotas suaves
Caindo devagar
Ou descontrolada
Chuva pesada
Adoro o cheiro de terra molhada
De roupa encharcada
Adoro o barulho no telhado
Ou caindo no cano ao lado
Vento uivando 
Janelas lavando
Carro embaçando
Me pego recordando

Lembro de quando era pequena
A vida não era um dilema
e pegar chuva não era problema
Corria com barcos de papel
Feliz com a água do céu
Enchurrada levando
Meu barco boiando
Quase afundando
Mas não queria parar
E eu só pedia pra mais chuva rolar
Onde água mais forte caisse
Qualquer bica que existisse
Tava eu lá
pulando sem parar

A vida era uma festa
Lembrança é só o que resta
De tudo que brincava
Do tanto que aproveitava
Sem preocupação com nada
Tive uma infância feliz
Tantas coisas boas eu fiz
Ô época boa danada
A saudade me diz...

29 comentários:

Ma Ferreira disse...

PAULINHA..LINDO SEU POEMA..
EU TE PERGUNTO:

PORQUE OLHAR PELA FRESTA, SE HJ É DIA DE FESTA?

Acabei de postar no www.tessiturapoetica.com
Se tiver um tempinho..
O seu rostinho vai deixar o tessitura mais bonito!
Bj
Ma

VINO MORAIS - ARTISTA PLASTICO disse...

ADORO O CHEIRO DE TERRA MOLHADA.....AMEI...BEIJOS

Will disse...

Tão linda a forma como visitou tua infância, você não sabe, mas eu estava lá contigo, você me levou agora ao lê-la.

Doce amanhecer.

* Verinha * disse...

Como é bom termos boas lembranças!.. Isso com certeza deixam marcas indestrutíveis em nosso coração!

Beijoquinhas super em seu coração Paula!

Verinha

Paula Moraes disse...

Amo entrar aqui e ver os comentários de vocês...=)
Alegra meu dia e minha alma...
Obrigada por aparecerem sempre, pelos elogios e incnetivos...=)

Ma, obrigada, adorei o blog, postei lá.
Vino, Obrigada, adorei su blog tbm.
Will, amei seu comentário, que bom que esteve lá comigo...rsrsrsrs
Verinha, já estava com saudades...É verdade, nossas lembranças ninguém pode roubar.
Bom feriado pra vocês. =)

MARILENE disse...

Essas recordações da infância são muito felizes. E nem todos vão possuí-las, porque o mundo mudou, as crianças não brincam nas ruas, não se deliciam com gotas de chuva... e muito mais. Pena!

Bjs.

Paula Moraes disse...

Infelizmente é verdade Marilene, =(
O mundo mudou, as crianças pouco saem para brincar, o medo da violência acaba fazendo com que os pais até apoiem e prefiram que fiquem em casa...Aí vem o vídeo game, a TV e o computtador...Pena mesmo!
bjs

Jorge disse...

A infância é uma fase maravilhosa mesmo.
Também tive uma infância, no interior, de muito amor e alegria.

Beijo, Coração!

Lena disse...

Paulinha,
Tem um selo hiper charmoso pra você lá na página "Selos & Cia", que ganhei da Acácia, do Blog da Acácia Azevedo e do João, do Blog Sobre o Tempo. O selo chama-se "POTTERY FRIEND". Não se sinta constrangida se não for apanhá-lo!
Te espero lá. Bjs e uma ótima sexta-feira!

Meire disse...

Paulinha, que post mais nostálgico, adorei demais da conta. Eu sou nostálgica por natureza, já me vi no post rsrs

bjokitas com muito carinho pra ti ;)

Paula Moraes disse...

Onrigada Lena, claro que vou pegar...=)
Pois é Jorge, época deliciosa...=)
Sou muito nostalgica Meire, poderia ser menos...rs
Adorei a visita de todos. Obrigadão.
Bom fim de semana.

Adriano César Curado disse...

Seu poema balança todos os sentidos da gente, e numa viagem multicolorida à infância traz cheiros distantes, imagens inesquecíveis, sabores inacreditáveis, texturas irreais e sons agradáveis. Parabéns pela postagem.

Manu disse...

Oie flor, td bem??? Amei o poema.
Eu tbm amo assistir filmes, pode ver enrolados q vc vai gostar tbm, eu não dava nada p/ esse filme mas dpois q vi gostei d++++.
Obrigada pela visitinha e já to t seguindo.
Bjs.
http://olhardemanu.blogspot.com/
@manuka_mn

Nanny Freire disse...

Paulaa
Adorei seu cantinhoo também
Seguindo aqui já.
_
E como é bom ter saudade, as lembraças sempre ficam.

Beijos mil.

Débora Andrade disse...

Que gostosas lembranças! Recordei tanta coisa...
Sabe, a Acácia me falou muito bem sobre você. :)

Quanto ao selinho, aceito sim, e agradeço.
Beijos,
Débora.

Sonia Guzzi disse...

Que chuvinha boa....
Gde abraço, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Paula Moraes disse...

Oi meus queridos, agradeço a visitinha de vcs...=)
Adriano amei seu comentário e seu blog, seja bem vindo,Obrigada!
Manu, vou assistir e depois te falo...rs
Oi Nanny, obrigada e bem vinda, adorei a visitinha. =)
Oi Débora, que bom que Acácia falou bem de mim pq a amo desde meus 16 anos...hehehehe Que bom que aceitou. =)

Queridos voltem sempre e muitos beijos. =)

Fernanda Barcellos disse...

Onww que lindooooo.
Tenho saudade do tempo q pra sermos felizes não precisávamos de muito.

Obrigada pelo selinho e pelo carinho de sempre.

Beijos meus

Lena disse...

Paulinha, minha querida
Ameeeeeei o selinho, já até postei lá na página Selos & Cia. do Amadeirado, só que ainda não cumpri todas as regrinhas, pois meu fim de semana tá punk: cheio de coisas pra fazer.
Obrigada, minha flor, você é simplesmente um doce.
Adorei o post. Depois volto pra comentá-lo com mais calma, pois simplesmente amo a chuva, seu cheiro me encanta...Doces lembranças!!!!
Bjkas com muito carinho!

Jeferson Cardoso disse...

Paula, sim, a vida é mesmo uma festa. Parabéns por suas lindas palavras! Abraço!

Convido para que veja e comente o meu Armelau no http://jefhcardoso.blogspot.com/

“Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)

Vera Lúcia disse...

Oi Paula,
Lindo poema! Me remeteu à infância, quando a vida era um parque de diversões. Ótimo recordar.
Quero lhe agradecer a presença em emu recanto. Já sigo aqui.
Obrigada pelo selo. É muita gentileza de sua parte. Espero poder retribuir.
Já vou pegar e colocá-lo no meu espaço de selos.
Excelente fim de semana.
Beijo.

cidinha disse...

Olá, Paula... Passando por aqui, para agradecer . Olha seu blog é lindo! Adorei tudo aqui, belo poema. Há chuva tem uma certa magia. vc mostrou esse toque tão especial no texto!Gostei também do seu lado civico!Vc retratou com maestria, amor a Patria. belo menina. Obrigada pelo carinho e pelo selo. Bjs volte sempre...

Paula Moraes disse...

Oi Sonia, obrigada pela visitinha. =)
Fernanda obrigada, era muito bom mesmo...
Lena, que bom que gostou, volte sim, leve o tempo que precisar...=)
Jeferson adorei a visitinha e o comentário, irei visitá-lo sim.
Vera, obrigada, que bom que gostou, aparecendo sempre já me retribui...=)
Oi Cidinha, que bom, fico feliz que tenha gostado e obrigada, temos que fazer nossa parte...=)

Obrigada pela visita de todos e pelos comentários, voltem sempre.

♥♥♥Ani♥♥♥ - Cristal disse...

Oi Paula querida,

Que delícia seu texto.
Me vez lembrar de coisas que vivi...

Beijos e uma linda semana pra você.
Ani

Sobre o Tempo disse...

Paula, passando para agradecer a visita e dizer que gostei do poema. Ótimo domingo!

Jeferson Cardoso disse...

Insubstituível Legião Urbana. Disse tudo, Paula. E você é uma linda. Abraço e obrigado pelo carinho e atenção! [sorrio] °~´

Paula Moraes disse...

Oi Ani que bom que gostou...Fico feliz...=)
Oi João, tbm adorei sua visita, volte sempre. =)
Oi Jeferson, legião é totalmente insubstituível, amo! Vc que é um querido. Volte sempre.

Boa semana para todos vocês, adoro todos os comentários, voltem sempre pra alegrar a minha vida.
Bjs

William Garibaldi disse...

Gostei muito da tua Poesia, Paula, e das que li até agora em teu Blog esta foi a que mais gostei e me chamou! Linda e pura feito água de chuva!!
Que lindo coração!
tbm to te seguindo viu!
Beijos de Luz!
William.

Paula Moraes disse...

Oi William, que bom que gostou, me deixas feliz. =)
Muito obrigada. E volte sempre.
Bjs